A 3M usa cookies neste site. Os provedores de serviços deste site e os selecionados pela 3M instalam cookies contendo arquivos de texto no seu computador para reconhecer o computador e:

  • ● Personalizar sua experiência em sites da 3M.

  • ● Exibir anúncios de seu interesse.

  • ● Coletar informações estatísticas anônimas para aprimorar a funcionalidade e o desempenho do site.

Saiba os benefícios de aceitar estes cookies

Os sites da 3M usam cookies para oferecer suporte:

  • ● 'Lembre-me' - que permite você fazer login em visitas repetidas, usando um login seguro.

  • ● Salvando as suas escolhas anteriores e dando recomendações para produtos e serviços 3M de seu interesse.

  • ● Garantindo para você os recursos de compartilhar páginas e publicar comentários.

Você pode alterar as configurações dos seus cookies a qualquer momento, clicando em Preferências de cookies.

Alguns opt-outs podem falhar devido às configurações de cookies do seu navegador. Se você quiser configurar preferências de opt-out usando esta ferramenta, precisa permitir cookies de terceiros na configuração do seu navegador.

Ao clicar em Aceitar e Prosseguir, você confirma que entendeu as configurações de cookies e concorda com elas, conforme indicado à esquerda.

3M Inovação | inspiração, ideias, criatividade

Inovação

Voltar para a lista de postagens

Data centers debaixo d’água

22/02/2016

A lógica parece ser muito simples: se metade da população vive próxima ao litoral, por que não os dados também? Pensando assim, a Microsoft iniciou o Project Natick e começou a fazer testes com data centers submersos no oceano da costa norte-americana para distribuir sinal de internet aos consumidores. O resultado? Para fins tecnológicos, muito bem-sucedido!

O primeiro teste foi realizado no ano passado com o protótipo Leona Philpot, constituído por um rack de computação dentro de uma cápsula de aço com 2,5 metros de largura, além de vários sensores de monitoramento essenciais para as descobertas dessa empreitada. Ele ficou a 10 metros de profundidade e a 1 km de distância da costa californiana. Olha só como foi essa experiência:

Ao levar em consideração que muitas cidades são litorâneas, um serviço de distribuição realizado dessa forma pode melhorar bastante o sinal de internet para os consumidores. Outras vantagens que o projeto traz é a impossibilidade de os data centers sofrerem com superaquecimento e a chance de usar energia limpa para alimentá-los. Além disso, eles seriam mais rapidamente instalados na água, em 3 meses, do que em terra, que leva cerca de 2 anos.

E aí, vocês acharam essa solução inovadora? Quem aqui acha que se beneficiaria com o recurso? Já que falamos em protótipo, saiba com nossos profissionais como fazer o seu

Gostou desse conteúdo? Compartilhe.

Comentários

Junte-se à discussão com os aprendizes desta lição.

Ordenar por:
Euzebio Moreira Experiência: 0 Ranking: 1º
o meu comentário baseia-se em cima do seguinte raciocinio, se á medida que colocamos estruturas, objetos, submarinos, lixo, dentro dos oceanos, e mais a vida aquatica que existe nesse hambiente, cada um ocupando o seu respectivo espaço, levando em consideração que isso pode acontecer em grande escala, podemos chegar a algumas conclusões: Aumento, desordenado no nivel dos oceanos, ocasionando diminuição da costa litoranias, inundações etc, diminuição da população aquatica, e sabemos que a maior parte de nosso oxigênio vem dos oceanos, acredito que nesse primeiro momento por ser uma inovação tudo é muito legal, tudo é muito bonito, vai gerar muito dinheiro para os envolvios, mais quem esta se preocupando realmente com os pontos expostos acima? Existe algum projeto hambiental em cima dessas quetões levantadas?
Paulo Vitor Experiência: 95 Ranking: 866º
Juntar a tecnologia com a natureza é sucesso!
Rogério Duarte Experiência: 45 Ranking: 1515º
e ainda os servidores terão performance ainda melhor pelo resfriamento natural.....muito bom...
Fábio Cesar Nunes de Castro Experiência: 2805 Ranking: 157º
Amigos, eu tô soltando fogos por mais esta ação inovadora da Microsoft para a população mundial. É o Facebook via Drones e, agora, a Microsoft via mar.
Simplesmente sensacional !
Luiz Antonio Belletti Rodrigues Experiência: 18455 Ranking: 5º
Mas a manuntenção não seria mais alta?
Fábio Cesar Nunes de Castro Experiência: 2805 Ranking: 157º
Acredito que eles já tenham levantado todas as informações para a sua questão. Seria muito improvável os engenheiros da Microsoft não terem feito um estudo holístico aprofundado sobre essa parte da necessidade de manutenção.
Wilimar Cássio Nunes Experiência: 8380 Ranking: 49º
Isto é incrível, e de grandes benefícios para humanidade,nós não ficamos mais sem a tecnologia.
Flávia Freire de Azevedo Experiência: 6150 Ranking: 68º
Incrível!A solução que já resolve diferentes problemas de uma vez só.
Admin Experiência: 625 Ranking: 546º
Esse é o melhor tipo de inovações que podemos ter atualmente, Flávia! Muito obrigada pelo comentário e continue contribuindo ao nosso Blog ;)
Oscar Tiago Akio Uehara Experiência: 18440 Ranking: 6º
A tecnologia sempre se renova.
Admin Experiência: 625 Ranking: 546º
E para facilitar nossas vidas! Tem coisa melhor que isso? :)
RAMIREZ AUGUSTO PESSOA FERNANDES Experiência: 19700 Ranking: 2º
Toda contribuição para tornar a internet mais acessível e de melhor qualidade é bem vida.
Admin Experiência: 625 Ranking: 546º
Tem razão, Ramirez! Vamos esperar para ver como esse projeto se desenvolve, estamos na torcida!
Henrique Luttembarck Experiência: 15045 Ranking: 18º
Balões infláveis ajudariam o içamento por guindaste. Presilhas de aço poderiam ser incorporadas ao Data Center.
Henrique Luttembarck Experiência: 15045 Ranking: 18º
Caso fosse necessário resgatá-lo
Admin Experiência: 625 Ranking: 546º
Que ótima solução, Henrique! Caso ocorra um problema e seja necessário, seria uma ótima forma de soluciona-lo. Muito obrigada pelo seu comentário!
Fábio Cesar Nunes de Castro Experiência: 2805 Ranking: 157º
Não. Esses Data Centers são controlados e monitorados a distância. Eles possuem sistema de micro turbinas que os fazem imergir e enviar sinal de localização. A questão é a logística para se chegar até o Data Center. Será que um drone não poderia levar um robô até o local e o mesmo resolver o problema? Ou precisaremos de humanos para essa missão?
Carregar mais
X

Faça seu login

Para acessar essa área, é necessário fazer seu login. Se você ainda não se cadastrou no portal 3M Inovação, você pode fazê-lo clicando no botão abaixo.

Login com redes sociais

Login com Facebook Login com Linkedin

Login com E-mail


Ainda não sou cadastrado

Cadastre-se agora
Topo
X

Faça seu login

Para acessar essa área, é necessário fazer seu login. Se você ainda não se cadastrou no portal 3M Inovação, você pode fazê-lo clicando no botão abaixo.

Login com redes sociais

Login com Facebook Login com Linkedin

Login com E-mail


Ainda não sou cadastrado

Cadastre-se agora